Ter um corpo sarado, com músculos aparentes e, de preferência, aumentados é o sonho de 10 a cada 10 adeptos da malhação. Para chegar a esse objetivo, muitos recorrem aos suplementos para ganhar massa muscular, muitas vezes recomendados por um amigo.

Mas você sabe quais os riscos e benefícios dessa complementação alimentar? Pois hoje vamos conversar sobre esse assunto e ajudar a tirar dúvidas que podem não apenas atrapalhar o desenvolvimento físico como, também, por sua saúde em perigo.

Entre os suplementos mais comuns no mercado, estão:

  • Pré-treinos – compostos por substâncias vasodilatadoras, ou seja, que facilitam a passagem de oxigênio e psicoestimulantes pelos vasos sanguíneos, fazendo com que eles cheguem mais rápido às células musculares. O resultado: aumento de pique e força.

Os efeitos colaterais deles costumam ser: ansiedade, arritmia, agressividade, insônia, tremores, alteração da pressão arterial, dependência, aumento da resistência a estimulantes, sonolência e desânimo após o efeito excitante.

  • Proteínas – elas estão entre os suplementos para ganhar massa muscular mais famosos. O objetivo é fornecer matéria-prima extra para suprir as necessidades do músculo constantemente exercitado, deixando-o mais forte e torneado.

O Whey Protein é o repositor mais usado nas academias. Originado do leite, é ideal para atletas de alto nível, pois tem fácil absorção, promovendo rápida reconstrução muscular.

Caso seja ingerido antes da prática esportiva, o Whey perde seu efeito e pode causar acúmulo de gordura, principalmente se não fizer parte de uma dieta balanceada. Algumas pessoas podem ter gases com o uso desse suplemento.

Outra fonte de proteína de fácil absorção é a Albumina, proveniente do ovo. Também tem como função o ganho de massa magra e deve ser ingerida o quanto antes depois da atividade física.

Apesar de efeitos colaterais como desconforto gastrointestinal e flatulência, é uma alternativa mais barata e tão eficiente quanto o Whey Protein.

Suplementos para ganhar massa muscular: prós e contras

Nossa lista de suplementos para ganhar massa muscular continua, agora com os Termogênicos. Eles ajudam a acelerar o metabolismo, promovendo aumento da temperatura do corpo e, portanto, a queima de gordura.

São um aliado e tanto na definição muscular, já que o percentual de gordura no corpo afeta diretamente a qualidade e o aspecto dos músculos.

O recomendado é usar o produto por no máximo dois meses, mantendo intervalo de 1 a 2 meses antes de retomar a ingestão dele. Em geral, os termogênicos causam: arritmia, enjoo, insônia, agressividade, dor de cabeça, falta de concentração e agitação.

Quem capricha na malhação costuma recorrer aos Aminoácidos, um dos suplementos para ganhar massa muscular e o corpo perfeito, pois eles formam as proteínas, principais constituintes das fibras musculares.

A suplementação deles é importante porque, apesar de serem produzidos por nosso organismo, sofrem redução durante exercícios intensos, em especial a glutamina, o aminoácido mais conhecido.

A falta de glutamina pode causar perda de massa muscular e baixa imunidade, pois se não houver energia suficiente durante o treino, os aminoácidos dos músculos são utilizados nessa função.

Constipação e flatulência estão entre seus efeitos colaterais. E essa substância pode agravar problemas renais e no fígado.

Quem avisa, amigo é…

Qualquer pessoa pode indicar, vender, comprar e suplementação alimentar. Uma facilidade que faz muita gente usar esse recurso sem saber se precisa dele realmente, qual a quantidade ideal e, o que é pior, se possui condições de saúde para isso.

Para evitar problemas, tenha sempre a orientação de um bom profissional e fique atento às avaliações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que faz testes nos suplementos para ganhar massa muscular regularmente. E, então, dúvidas esclarecidas? Tenho certeza que sim.

Cuide-se, tenha um excelente treino – e até breve!