Falou em emagrecer e logo surge a ideia de: corrida, bicicleta, caminhada, lutas, jumping e várias outras modalidades que aumentam o gasto calórico. O que muita gente não sabe (ou prefere não acreditar) é que musculação emagrece.

Por isso, se você tem essa percepção, mas está disposto a rever seus conceitos, está no local certo. Hoje, vou falar mais sobre este assunto. Entenda como “puxar um ferrinho” com regularidade pode eliminar quilos extras – de gordura!

A musculação emagrece porque ajuda a manter o metabolismo acelerado, potencializando a queima calórica. E, embora os exercícios aeróbios realmente sejam importantes – mais precisamente no momento em que acontecem, a malhação com cargas é um fator considerável.

Um dos grandes benefícios deste exercício anaeróbico é o aumento da taxa metabólica de repouso. Em outras palavras: ao ganhar massa muscular, a pessoa passa gastar mais energia em atividades do dia a dia. Musculação emagrece!

Por exemplo: se antes gastava 2.000kcal em situações corriqueiras como dormir, tomar banho e andar, com maior percentual de massa magra, essa queima calórica é elevada. Isso representa gasto de mais 100kcal, 24 horas por dia.

Algo que a ciência explica facilmente: é que as células dos músculos exigem uma grande reserva de energia, pois possuem maior quantidade de mitocôndrias.

Essas organelas de nome curioso têm como principal função gerar energia por meio da síntese do trifosfato de adenosina (ATP).

Bem, mas voltando à relação entre aumento de massa magra e taxa metabólica de repouso, em média, esta é elevada na mesma proporção que sobe o percentual de massa muscular.

Se você ganhar 5% do seu peso corporal em massa magra, o seu metabolismo também aumenta em 5%.

Outro ponto que faz crescer os argumentos de que musculação emagrece é: depois do treino, o corpo continua gastando energia por um período relativamente longo; às vezes, até o dia seguinte.

Como o músculo é degenerado no exercício, ou seja, sofre catabolismo, ele precisa se recompor logo em seguida. Então, o organismo entra em estado de anabolismo, recuperando o tecido muscular e deixando-o ainda mais forte e resistente.

Não é à toa que a musculação – ou cada grupo muscular mais especificamente – precisa de tempo de descanso maior em relação à atividade aeróbica.

Vai dizer que você nunca fez ou nunca viu uma amiga na academia fazendo duas aulas de exercício aeróbico no mesmo dia, enquanto os treinos com halteres, anilhas & cia são feitos apenas uma vez no mesmo período?

É importante lembrar aqui que, nesse contexto, musculação emagrece, mas não é, necessariamente, sinônimo de levantamento de peso. Qualquer atividade que compreenda estímulo neuromuscular, como ginástica localizada, faz parte desta categoria.

Musculação emagrece e tonifica o corpo

Já falei sobre o valor que a musculação tem para potencializar o exercício aeróbico e o gasto calórico nas atividades cotidianas. Mas é inegável também a contribuição desta modalidade física no fortalecimento dos músculos, reduzindo o risco de lesões durante a ginástica aeróbia.

E, uma vez fortalecidos, os músculos ficam mais aptos a receber outros tipos de estímulos por períodos mais longos e com maior intensidade. Isto é, cria um círculo vicioso “do bem”, digamos assim.

Por tudo o que foi dito aqui, está mais do que claro que a musculação emagrece. Afinal, de todas as atividades, ela é top na melhora da imagem corporal, já que proporciona resultados funcionais relativamente rápidos, inclusive na disposição.

Assim, uma pessoa sedentária, por exemplo, e que passa a fazer exercícios físicos dessa categoria, começa a se achar mais bonita, mesmo que ainda não consiga ver os efeitos estéticos. O que, por sua vez, serve de estímulo para continuar firme nos treinamentos.

E, então, alguma dúvida de que musculação emagrece?

Pense! E até a próxima!